Crônicas

E quem descansa nas férias?
Tecnologia e tecnofobia
O doce balanço brasileiro
Banhista na Paulista
Antonio Candido
Crianças mimadas, adultos tiranos
Minimalismo contra o capitalismo
É sempre hoje
Coma o que te faz feliz
Cada um tem o vizinho chato que merece
A vida noturna é um rito de passagem
Pelo direito a não ter carreira alguma
Você tem medo de quê?
Literatura é coisa de mulher
Tony Soprano e a tradição crioula dos expatriados
A Paris de Santos Dumont
O tempo das coisas
Comboios para todos os gostos
A cura peripatética
Conto e ouço histórias; logo, existo
A introversão e a solidão alegre
O zen e o mindinho quebrado
Devaneios sobre a cultura do olhar
Bicicleta lifestyle
Uma mulher, Dot Fisher-Smith
Trabalho não é emprego
O que eu (não) sei sobre Ulisses
Fotografando mulheres
Karma-Cola
A arte de morrer
Dos hábitos da leitura
Relatos de uma endoscopia bem-sucedida
Só não seremos fofas
Classe média: o fetiche do igual
Vamos falar sobre o que ninguém quer falar
Como prosperar pela transparência e diversidade
O rapto da Pau-Brasil
Fungar vs. Assoar
Coeficiente de beleza
Só a tragédia salva
35 horas em Abu Dhabi
The sewing machine
Three souls at the stupa
Do not bury the dead
O piano do pai dela
Arnaldo e Rita
Madonna e Niemeyer
George Whitman
Troca de presentes
A era de ouro punk
A consciência branca
Lavar roupa todo dia, que alegria
Dia de Finados
A lã da Caxemira
Petit Santôs
Dia das Crianças
Eleições
O camponês e o marinheiro
O presente do amanhã
O cheiro das baleias
Independência ou Morse?
O caminho dos objetos
Coragem e colhões
A virada do jogo
A cura pelo próprio mal
Saudades do Aeroporto da Serrinha
Vamos falar sobre o elefante
A estrada de cada um
Entregar-se para vencer
Por acaso, o passado…
Diga-me com quem, em que e que horas andas em Los Angeles
De céus e discos voadores…
Paris de Janeiro
Of silence and men
10 years of solitude
Otto
Hitching a gang-ride in Benin